É preciso ter cautela durante a prática de HIIT

Com duração de 20 a 30 minutos, o Treino Intervalo de Alta Intensidade alterna intervalos de exercícios de intensidade moderada e atividades de esforço máximo, e está sendo uma ótima opção para quem deseja reduzir os dígitos na balança, mas não tem tempo para gastar horas na academia.

No entanto, é essencial destacar que mesmo sendo uma ótima opção, ela também exige uma avaliação médica prévia. “Por se tratar de uma atividade física de alta intensidade deve-se afastar problemas cardiovasculares, principalmente em idosos e atletas de final de semana”, recomenda Eduardo Bernardo, especialista em medicina esportiva do Ifor, hospital especializado em ortopedia da Rede D’Or São Luiz, de São Bernardo do Campo (SP). “Por fim, é melhor não fazer aulas do gênero mais do que três vezes por semana”, observa.

E como aconteceu com o crossfit, que ficou em evidência e acabou sendo relacionado a diversos riscos de lesões, o HIIT também merece atenção e cuidados para não ocasionar problemas. “O fato desta modalidade se basear em exercícios de alta carga em tempo reduzido enfatiza ainda mais a importância do acompanhamento profissional desses atletas”, explica. E

mais do que ter a assistência de um profissional de educação física, é essencial ter cuidado com a intensidade e o volume do treino, para que apenas um deles seja alto. Ou seja, quando a intensidade é alta, o treino deve ter uma curta duração. E alguns grupos precisam de mais atenção nessa atividade, sendo, algumas vezes, até impossibilitados de pratica-la. Confira abaixo quem são eles.

– Hipertensos e diabéticos;

– Pessoas com colesterol elevado;

– Histórico familiar de infarto ou AVC;

– Fumantes, sedentários ou obesos;

– Pacientes com dores articulares e tendinites.

 

Por Revista Pense Leve Online

Clique AQUI para ver a matéria.